Review Samsung Galaxy S9 Plus

O lançamento do Galaxy S9 e do Galaxy S9 Plus impõe um desafio e tanto para a Samsung : como superar o Galaxy S8 , smartphone que foi sucesso de crítica e de ficha técnica no ano passado. A nova linha de celulares está no mercado brasileiro pelo preço sugerido que começa em R$ 4.299, no caso da edição básica, e que pode chegar a R$ 4.899 pela edição Plus – objeto deste review. Nas linhas e no vídeo a seguir, nós nos debruçamos sobre a experiência de uso do Galaxy S9 Plus. A câmera foi realmente “reimaginada”, conforme diz a propaganda da Samsung? Vale a pena trocar o S8 pelo S9 Plus? Confira na análise completa. As especificações estão ao fim do artigo. Galaxy S9 sai na frente: conheça 11 vantagens em relação ao iPhone X Senhoras e senhores, o Samsung Galaxy S9 Plus A primeira sensação ao pegar o smartphone é de que pouca coisa mudou em relação à geração anterior. O Galaxy S9 Plus tem a mesma tela com 6,2 polegadas e a mesma resolução de 2960 x 1440 pixels (ou seja, é espaçoso e com alta definição). Os cantos do display são arredondados e o formato permanece em 18:9. Os botões virtuais no queixo do telefone também são os mesmos. Galaxy S9 Plus: tela de 6,2 polegadas tem cantos arredondados, botões virtuais e alta definição (Foto: Luciana Maline/TechTudo) Talvez a principal diferença esteja na parte de trás. Neste ano, os sul-coreanos acertaram ao posicionar o leitor de impressões digitais abaixo da área da câmera. Ficou muito mais confortável para desbloquear o S9 Plus rapidamente com os dedos, porém sem correr o risco de sujar as lentes, como acontecia no ano passado. As bordas mínimas marcam presença e o design continua sofisticado. A dúvida que fica tem relação com o Galaxy S10: o que será que o povo criativo da Samsung fará para mudar o desenho industrial depois de dois anos com uma identidade muito homogênea? Houve um pequeno aumento no peso do S9 Plus: 16 gramas a mais. Se o modelo de 2018 já era pesado, podemos dizer que a tendência permanece. Ao menos a robustez do telefone está mantida, com direito a uma pegada firme e muitas marcas de dedo na traseira. Parece que o S9 atrai impressões digitais! Leitor de impressões fica abaixo da câmera: menos marcas de dedo nas fotos (Foto: Luciana Maline/TechTudo) O Gorilla Glass 5 traz segurança a mais em relação a pancadas e arranhões, mas eu mantenho a recomendação de usar uma película para evitar prejuízo – a substituição de telas com cantos curvos custa bem mais caro na assistência técnica. Apesar do tamanhão, este Samsung é definitivamente agradável de segurar consigo e de manusear. Pessoas com preferência por modelos mais compactos têm no Galaxy S9 uma opção mais certeira: a tela de 5,8 polegadas dá a ele uma empunhadura mais enxuta. Convém lembrar que o Galaxy S9 e o S9 Plus são vendidos em três opções de cor: preto, cinza titânio e ultravioleta (parece rosa). Não há previsão de lançamento dos acabamentos azul e vermelho no Brasil. Galaxy S9 Plus: detalhe da traseira com vidro tratado em Gorilla Glass 5 (Foto: Luciana Maline/TechTudo) Desempenho e bateria Agora que falamos dos aspectos estéticos, vamos ao que interessa: o desempenho avassalador do telefone mais poderoso já produzido pela Samsung (afinal, o Galaxy Note 9 por ora está apenas no campo das ideias). Pela primeira vez em muito tempo, o mercado brasileiro recebe uma edição do Galaxy com processador da Qualcomm . O Snapdragon 845 é um monstro. O resultado? Muita velocidade para realizar tarefas. O chip de 8 núcleos dá conta do recado. Ele é capaz de rodar diversos aplicativos simultaneamente, o que comprovamos com a função de dividir a tela em duas metades. Dá para abrir o YouTube na metade de cima e o Evernote na metade de baixo, ou o navegador Samsung Internet em cima e o Twitter no pé da tela. Há uma ferramenta que possibilita até mesmo criar pares de apps que são executados ao mesmo tempo – uma exclusividade da camada de personalização que os sul-coreanos colocam no Android O (8) , chamada de Samsung Experience 9. Samsung Experience permite abrir simultaneamente pares de aplicativos (Foto: Luciana Maline/TechTudo) Tudo ocorre em velocidade digna de Fórmula 1 no S9 Plus. Começou a escrever um tweet e quer adicionar fotos? A exibição da galeria rapidamente traz as imagens mais recentes. Tocou no ícone do Spotify ? O smartphone não engasga ao carregar o aplicativo, mesmo quando as mais de mil canções tinham tudo para virar um obstáculo computacional. Cabe ressaltar que há diferença de ficha técnica entre a edição normal e a Plus. A primeira traz memória RAM de 4 GB, enquanto a segunda conta com 6 GB. Um dos motivos para a capacidade do Plus tem a ver com a tela maior, o que exigiria mais recursos do telefone. Na prática, reza a lenda que os modelos têm desempenho similar. A bateria de 3.500 mAh possibilita ficar longe da tomada durante a jornada de trabalho. Reparamos que o S9 Plus teve autonomia de 11 horas e 40 minutos. O teste inclui reprodução online de vídeo e de música. Também testamos o Galaxy S9 Plus com processador Exynos, que é vendido em outros países. Ele teve mais 10 minutos de performance antes de pedir arrego e ir para o carregador rápido. Aqueles consumidores que buscam telefones com bateria superpoderosa continuam dependendo de smartphones intermediários. No Brasil, destaca-se o Moto Z Play , que já completou dois anos. Enquanto isso, os modelos topo de linha – considere também o Xperia XZ2 , o LG G7 ThinQ e o iPhone 8 Plus , entre outros – seguem nesta busca por desempenho e design, na qual a capacidade de energia parece não ser uma prioridade. Tal qual a geração passada, a linha do S9 conta com carregamento sem fio. O acessório é vendido separadamente. Cara, crachá Um ponto que merece destaque tem a ver com a biometria. Assim como o iPhone X reconhece o rosto do usuário, o Galaxy S9 (e o Plus) têm a tecnologia de varredura inteligente. O sistema registra o rosto e a íris da pessoa, numa tentativa de desbloquear mais rapidamente, sem precisar entrar com o código numérico ou mostrar a impressão digital. No nosso experimento, a ferramenta funcionou bem na maior parte do tempo. Ela é rápida e eficiente, com exceção de ambientes com iluminação excessiva. Galaxy S9 Plus reconhece rosto do usuário (Foto: Luciana Maline/TechTudo) O S9 Plus se atrapalhou algumas vezes para ler o meu rosto quando estava sob a luz do sol. Esta condição depõe contra o telefone, pois a biometria do iPhone X praticamente não incorre em erros. Quando isto acontece, porém, a nova posição do leitor de digitais torna mais simples o processo de desbloqueio com o dedo. Tela e som Antes de chegar à câmera, peço licença para um breve parêntese: a tela do celular continua magnífica. O Super AMOLED exibe cores muito vibrantes (e supersaturadas), o que acabou se tornando o sonho de consumo de muita gente. Elas não exatamente fiéis à realidade, mas há uma enorme parcela de consumidores que aparenta não se preocupar com isso. Filmes e séries ficam lindos na tela de 6,2 polegadas. Galaxy S9 Plus: tela curva dá maior ergonomia (Foto: Luciana Maline/TechTudo) O Always On Display se aproveita do Super AMOLED e mostra durante todo o tempo informações importantes, como o relógio, o calendário e os apps que receberam notificações. Smartphones de outras marcas também oferecem o recurso, uma forma útil de saber o que está rolando sem necessariamente desbloquear o aparelho. Eu deixo a função ativa durante a maior parte do dia e a desligo durante a noite para evitar consultas involuntárias. O áudio estéreo faz sua estreia na linha S da Samsung depois de muitos pedidos deste escriba para aos executivos da marca. Os dois alto-falantes fazem com que o som fique mais envolvente. A tecnologia Atmos da Dolby também monitora e eleva a qualidade do áudio. Ponto positivo para a Samsung. Reimaginaram a câmera? Dual câmera de 12 megapixels marca presença no S9 Plus (Foto: Luciana Maline/TechTudo) Agora sim, falemos da câmera principal de 12 megapixels. Os criadores do smartphone incluíram a tecnologia de abertura variável para deixar o conjunto ótico do Galaxy S9 mais parecido com o olho humano. Existe uma engenhoca nas entranhas dele que ajusta a percepção de luz, tal qual a sua pupila. A promessa é de fotos melhores em condições de baixa luminosidade. A Acrópole de Atenas fotografada durante o luz do dia (Foto: Thássius Veloso / TechTudo) A ficha técnica cita a abertura variável com f/1.5 e f/2.4. Isto quer dizer que o telefone é capaz de registrar bem situações extremas, com muita luz do sol ou a iluminação do luar. O resultado é fora de série, com elevada captura dos detalhes principalmente ao fotografar paisagens. O telefone começa a vacilar quando há pouca luz e pessoas na cena: ele retrata os personagens com menor detalhamento e aspecto pasteurizado. O iPhone X tende a ser mais eficiente por ler melhor a textura neste tipo de situação. Ainda assim, a Samsung tem uma das melhores câmeras do mercado, com direito a ajustes avançados antes de bater a foto (caso o usuário queira, pois o modo automático acerta quase sempre). Amantes da boa mesa contam ainda com o modo Food. O próprio dispositivo mexe nas configurações para realçar a cor dos alimentos. Tem até a possibilidade de aplicar uma vinheta ao redor do prato, deixado o restante da mesa esfumado. Torre de Pisa durante a noite, com iluminação controlada (Foto: Thássius Veloso / TechTudo) Galaxy S9 Plus faz bonito em ambiente com pouca luz: detalhes das construções distantes chamam a atenção, bem como reflexo da água no rio e contorno das árvores (Foto: Thássius Veloso / TechTudo) O S9 Plus traz um segundo conjunto de sensor de imagem e lente. A chamada dual camera possibilita um zoom ótico de 2x por meio da teleobjetiva. Sim, é sempre bem-vindo ter mais uma opção para registrar os momentos importantes, principalmente em viagens com paisagens deslumbrantes. A câmera dupla tem tudo a ver com a recente febre dos retratos. Sabe aquelas fotografias em que o personagem fica em destaque e o fundo fica desfocado? O resultado é lindo e, na maioria dos telefones, depende deste atributo. A Samsung fez avanços em relação à câmera dupla do Galaxy Note 8: o sistema ficou mais esperto para reconhecer, por exemplo, os limites dos fios de cabelo. Também consegue detectar melhor onde acaba o corpo da pessoa e começa o fundo, caso a distância não seja tão grande. Experimento do modo retrato com estátua: repare que o contorno do rosto e o cabelo ficam embaçados (Foto: Thássius Veloso / TechTudo) Continuo a crer que o iPhone 8 e o iPhone X oferecem um modo retrato mais preciso. Não me entenda mal: as fotos do S9 Plus são fantásticas mesmo quando se trata de retrato, mas é meu papel colocá-lo em perspectiva com outras opções à venda no mercado. Um trunfo do supercelular sul-coreano está no ajuste da intensidade do desfoque no modo retrato. Quando a função fica ativa, o celular bate duas fotos e depois as combina. O usuário pode brincar com isto ou optar pela foto no formato tradicional (sem retrato). Selfies e vídeo Foto à esquerda tem boa definição, mas modo retrato erra contorno dos cabelos e óculos; foto à direita compensa falta de luz, mas derruba definição da imagem (Foto: Thássius Veloso / TechTudo) A câmera frontal de 8 megapixels também tem a proposta de fazer autorretratos. Ela realiza boas fotos no formato tradicional, mas ainda não chegou no nível de sofisticação da principal e erra mais ao detectar o contorno do corpo. É preferível fazer suas fotos para o Instagram sem depender desta tecnologia. Outra recomendação: desativar o embelezamento por meio da inteligência artificial, visto que a câmera frontal naturalmente deixa as cores com aspecto mais lavado. O S9 grava vídeos em 4K. Até aí, nenhuma novidade. O que o diferencia do S8 é a capacidade de filmar em câmera lenta com até 960 quadros por segundo. A tecnologia abre brechas para uma série de experimentos nas redes sociais. A parte chata é que o vídeo final tem resolução 720p, bastante inferior aos 4K. Também notei uma granulação que poderia incomodar usuários perfeccionistas. Galaxy S9 Plus: tecnologia de Emoji AR cria caricatura do usuário (Foto: Luciana Maline/TechTudo) Resumo da ópera: vale a pena comprar o Galaxy S9 Plus Houve pouca mudança na passagem do Galaxy S8 Plus para o Galaxy S9 Plus. O design é praticamente o mesmo, o hardware recebeu melhorias em alguns pontos e a câmera não é “reimaginada”, mas sim melhor do que a geração anterior. Quer rapidez na execução de aplicativos? O S9 Plus é uma excelente opção. Deseja fotos e selfies com riqueza de detalhes e menor possibilidade de erros quando há pouca luz? Galaxy S9 Plus. Busca um celular elegante e moderno? Apesar de gosto ser algo pessoal, posso chutar que a estética do S9 agrade muita gente. Está interessado em um sistema com identidade própria, mas sem penduricalhos? Pois saiba que a Samsung Experience está mais leve do que nunca, enquanto continua enriquecendo o Android em diversos aspectos. Detalhe da tela do Galaxy S9 (Foto: Thássius Veloso/TechTudo) Os sul-coreanos consertaram as pequenas falhas em relação ao modelo do ano passado. O leitor de digitais, por exemplo, está numa posição que evita deixar a lente engordurada. O áudio estéreo também se aproveita da máxima “antes tarde do que nunca”, pois merecia estar na linha S faz tempo. Sendo um dos produtos mais completos do mercado, o Samsung Galaxy S9 Plus também custa mais: o preço de R$ 4.899 é inacessível para o bolso de muita gente. Ao mesmo tempo, está distante dos estratosféricos R$ 7 mil pedidos pela Apple no iPhone X. Os diversos atributos fazem do S9 Plus uma indicação fácil de smartphone que traz o que há de melhor no mercado. Vale a pena trocar o S8 Plus pelo S9 Plus? Não exatamente. E se for o S7 Edge ? Aí sim, o upgrade começa a fazer sentido. “Devo comprar agora ou esperar?” Bom, existem aquelas pessoas que fazem questão de ter o produto mais novo o quanto antes. Estas pessoas vão pagar mais, visto que os celulares Android tradicionalmente começam a perder valor depois de seis, sete meses de chegada ao mercado. Apertar o cinto e aguardar um pouco pode se tornar sinônimo de economia. Por fim, uma nota de rodapé: o Android da Samsung utiliza uma irritante forma de exibir as notificações. Elas flutuam no topo da tela, mostram um pequeno trecho das mensagens do WhatsApp e não trazem opções interativas. Passou da hora de repensarem esta questão. A Motorola e outras fabricantes fizeram bem em adotar o padrão escolhido pelo Google , com notificações mais abrangentes e inteligentes. Qual é o melhor celular top de linha à venda no Brasil? Opine no Fórum TechTudo Ficha técnica do Samsung Galaxy S9 – Tamanho da tela: 5,8 polegadas – Resolução da tela: QuadHD+ (2960 × 1440 pixels) – Painel da tela: Super AMOLED – Câmera principal: 12 MP e abertura variável (f/1.5-2.4) – Câmera frontal (selfie): 8 MP e f/1.7 – Sistema: Android 8 Oreo – Processador: Qualcomm Snapdragon 845 (8 núcleos) – Memória RAM: 4 GB – Armazenamento (memória interna): 128 GB – Cartão microSD: compatível – Capacidade da bateria: 3.000 mAh – Dual SIM: sim (comercialmente chamado de Samsung Duos) – Telefonia: LTE de até 1,2 Gb/s – Peso: 163 gramas – Cores: preto, cinza (lembra prata) e rosa (oficialmente chamado de “ultravioleta”) – Data de lançamento mundial: 25.02.2018 – Início das vendas nos EUA: 16.03.2018 – Preço nos EUA: US$ 719,99 – Início das vendas no Brasil: 20.04.2018 – Preço no Brasil: R$ 4.299 Ficha técnica do Samsung Galaxy S9 Plus – Tamanho da tela: 6,2 polegadas – Resolução da tela: QuadHD+ (2960 × 1440 pixels) – Painel da tela: Super AMOLED – Câmera principal (dual): grande angular de 12 MP e abertura variável (f/1.5-2.4); teleobjetiva de 12 MP e f/2.4 – Câmera frontal (selfie): 8 MP e f/1.7 – Sistema: Android 8 Oreo – Processador: Qualcomm Snapdragon 845 (8 núcleos) – Memória RAM: 6 GB – Armazenamento (memória interna): 128 GB – Cartão microSD: compatível – Capacidade da bateria: 3.500 mAh – Dual SIM: sim (comercialmente chamado de Samsung Duos) – Telefonia: LTE de até 1,2 Gb/s – Peso: 189 gramas – Cores: preto, cinza (lembra prata) e rosa (oficialmente chamado de “ultravioleta”) – Data de lançamento mundial: 25.02.2018 – Início das vendas nos EUA: 16.03.2018 – Preço nos EUA: US$ 839,99 – Início das vendas no Brasil: 20.04.2018 – Preço no Brasil: R$ 4.899 saiba mais Galaxy S9: tudo que você precisa saber antes de comprar o celular Samsung Lançamento do Galaxy S9: câmera turbinada, áudio Bluetooth 5 e Snapdragon 845 Primeiro teste do Galaxy S9: câmera com abertura dupla empolga Galaxy S9 Plus recebe nota máxima em teste de câmera
Sem comentário ainda

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.